Equinix pisa no acelerador e inicia a construção de mais um data center em São Paulo

Apesar do delicado cenário político e econômico em que o Brasil se encontra, a Equinix, companhia global de serviços de data center e interconexão, mantém um crescimento acelerado.
 
"Nosso negócio ajuda as organizações a economizarem em tempos de crise, pois conseguimos provar que é mais barato hospedar a infraestrutura de TI em um data center do que manter in house. Além disso, temos diversos produtos e serviços que otimizam a performance do ambiente, sem aumentar os investimentos (muitas vezes reduzindo os custos, inclusive)", destaca Eduardo Carvalho, presidente da Equinix no Brasil. 
 
A empresa já conta com outros quatro data centers no Sudeste e decidiu construir mais um no Estado de São Paulo, visto que possui uma demanda considerável no Estado, que está aguardando a construção do SP3 para instalar seus ambientes no novo site. "Essas companhias preferem esperar pelo SP3 do que utilizar outro provedor de data center", garante.
 
Segundo o presidente da Equinix no Brasil, a demanda por interconexão e colocation, no país, tem crescido, nos últimos anos. "Nosso site em Tamboré - SP, já está próximo de sua capacidade máxima. Nós sempre nos adiantamos para ter espaço disponível e por isso, decidimos construir mais um data center."
 
 
Estrutura do novo data center
 
 
Santana do Parnaíba foi a cidade escolhida pela Equinix pelo fato de estar se tornando um novo polo tecnológico e industrial no país, e ficar a uma distância estratégica do SP2, site da Equinix em Tamboré - SP. Os dois sites estarão conectados via fibra apagada, o que provê latência mínima entre eles.
 
Segundo Eduardo Carvalho, serão 20 mil m² no total, com mais de 8 mil m² de área de colocation e cerca de 13,3 megawatts de energia disponível. Para atender essa demanda de energia, o data center terá uma subestação de alta tensão própria e linhas redundantes que garantem mais confiabilidade e estabilidade.
 
Os data centers em Tamboré e Santana de Parnaíba serão conectados via vibra ótica escura, garantindo aos clientes dos dois sites acesso direto a mais de 1.150 operadoras e mais de 6.300 empresas com baixíssima latência. 
 
Outro ponto importante, destacado pelo executivo, é que os sistemas de energia e refrigeração foram pensados de modo a reduzir ao máximo o impacto ambiental. A tecnologia do sistema de refrigeração se chama IDEC e integra soluções de resfriamento evaporativo de ar e free cooling indireto, que detecta a temperatura do ar externo para aproveitá-lo no resfriamento do site, sem a necessidade de usar o ar-condicionado.
 
"Além disso, teremos um sistema de captação de energia solar, que alimentará os escritórios e áreas comuns do novo site. Nossa expectativa é que o SP3 opere com PUE inferior a 1,35 quando estiver totalmente em operação."
A Equinix  já iniciou a pré-venda do novo site e já tem alguns contratos assinados para iniciar a ocupação da 1ª fase.
 
 
Certificações
 
 
Eduardo Carvalho conta que o site já será inaugurado com as certificações Tier III Design e Facilities. A primeira valida o projeto de construção do data center e a segunda atesta que ele, de fato, foi construído corretamente e atende aos pré-requisitos para execução de manutenções, sem a necessidade de desligamento da carga do cliente, definidos pelo Uptime Institute.
 
"Também buscaremos a certificação LEED Silver, que garante que o site construído está de acordo com os critérios de sustentabilidade definidos pela organização norte-americana U.S. Green BuildingCouncil." 
 
Outras certificações pretendidas são:
 
ISAE3402 e SSAE16 SOC1 Tipo II
SAP InfrastructureOperations Services
ISO 27001:2013
ISO 9001:2008
PCI DSS 3.0
 
 
 
 

Published 20 June, 2016 by Tatiane Aquim



See video


CONECTAR-SE COM DCD

ENTRAR


Esqueci a senha?

Criar conta MyDCD

Você precisa de profissionais qualificados?

regiões

region LATAM y España North America Europe Em Português Middle East Africa Asia Pacific

Whitepapers Ver Todos