Inundando o mundo com fibra

Se pudermos reduzir o custo da implantação de fibra, poderemos conectar o planeta

10 January 2020 escrito por DatacenterDynamics

Trabalhando neste setor, discutindo o lançamento do 5G e o impacto de um mundo cheio de máquinas conectadas, pode dar a entender que já resolvemos os conceitos básicos da era digital.
Mas deixamos metade do planeta para trás. "Chegamos a quatro bilhões e quinhentos usuários da internet", disse Isfandiyar Shaheen a DCD, que em entrevista fala sobre como incorporamos outros três ou quatro bilhões de pessoas à internet.
 
Esta questão de, como conectar bilhões e fornecer uma conexão estável por bilhões a mais, consumiu a vida de muitos especialistas. As grandes empresas investiram milhões em esquemas ambiciosos que envolvem satélites e drones.
 
Fundador e CEO da NetEquity, Isfandiyar Shaheen, acredita que há uma forma mais simples: a fibra. Ele acredita que é possível alcançar um grande número de pessoas desconectadas ou mal conectadas no mundo, implementando fibra em redes de serviço público. "A teoria com a qual estou trabalhando diz que, se você seguir a rede elétrica para implantar fibra, poderá fibrizar 80-90% das torres de celular do mundo".
 
A expectativa de Shaheen é que ele possa convencer as empresas de serviços públicos a implementar fibra em sua infraestrutura de rede, uma vez que "as empresas de serviços públicos criaram um padrão chamado IEC 61 850, que se baseia na integração de energia renovável, armazenamento integrado para a obtenção de uma automação muito maior, reduzindo as perdas, o que reduzirá despesas operacionais e através das quais eles podem começar a reduzir seus gastos de capital, já que quando uma subestação se torna digital, sua pegada de cobre diminui em 80%.”
 
No entanto, as empresas de serviços públicos que ele espera convencer estão “principalmente falidas: operam com subsídios estatais. Portanto, a solução pensada por mim foi a seguinte: construirei uma rede de fibra por minha conta e depois irei alugá-la com base na taxa atual de fibra no mercado". Tipo de pagamento que possibilita cobrar cerca de 80% dos custos do projeto como dívida.
 
Ao avaliar os pontos fracos de empresas públicas e de telecomunicações, Shaheen espera evitar lutas legais e guerras territoriais que impediram as tentativas de outros de criar largura de banda de serviços públicos.
 
Existem alguns exemplos de fibra municipal, como a pequena Orcas Cooperativas de Energia e Luz (OPALCO), com sede em San Juan - Porto Rico, que implantaram fibra ao custo de cerca de US$ 30 por metro.
 
“Cabos de fibra são mercadorias que custam menos de 1 dólar por metro. No entanto, a maioria das implementações acaba custando entre US$ 30 e US$ 50 por metro, e isso ocorre porque todo o custo está em mão-de-obra e direito de passagem. Se existe uma maneira de evitar trabalho e o direito de passagem, não há razão para que eu não possa implementar fibra a US$ 4 por metro.”
 
Shaheen acredita que existe uma maneira de evitar essas barreiras de custos. Mas, para conseguir um corte radical nos preços, Shaheen precisa confiar em um ambicioso projeto secreto de hardware de outra empresa para fazê-lo sem problemas.
 
"O que me permite realizar esta iniciativa é que tenho um relacionamento com o Facebook. Assinei um memorando de entendimento com o Facebook que me dá acesso a algumas tecnologias que provavelmente podem reduzir o custo de implementações de fibra. Não é uma tecnologia completamente inteligente, esse é o risco associado ao projeto”.
 
O Facebook se recusou a detalhar a tecnologia, que está atualmente em desenvolvimento. O projeto faz parte da divisão de conectividade do Facebook, lar de vários projetos focados em melhorar a penetração da internet.
 
Shaheen se reuniu com representantes do Facebook em uma conferência da Telecom Infra e na ocasião, assessorou a empresa como consultor e depois se tornou seu primeiro "Empreendedor em Residência".
 
"Não estou integrado ao time do Facebook porque se eu tivesse um relacionamento mais profundo com eles, estaria sujeito à burocracia: eles são uma empresa de 60.000 pessoas! Não preciso de toda a empresa, só preciso conversar com alguns bons engenheiros.”
Engenheiros esses que são essenciais para a estratégia de Shaheen. Até o momento, o especialista diz que "avançou com serviços públicos no Paquistão e na África do Sul" e está trabalhando com um grande grupo de investimentos do Leste Asiático. Se a tecnologia funcionar e o custo for de US$ 4 para produzir fibra, Shaheen está convencido de que pode ter mais investidores, já que esse sonho de conectar o mundo exigirá o investimento de fundos privados.
 
“Existem 25 milhões de quilômetros de linhas de energia adequadas para implementações de fibra. Se conseguir um número maior de investidores, Shaheen espera "inundar o mundo com fibra. Como contrapartida, o CEO pede a garantia de que não esteja sob contratos exclusivos para assim, criar um verdadeiro serviço público, que possa ajudar bilhões de pessoas a acessar a internet a um preço acessível".
 

 

CONECTAR-SE COM DCD

ENTRAR


Esqueci a senha?

Criar conta MyDCD

Você precisa de profissionais qualificados?

regiões

region LATAM y España North America Europe Em Português Middle East Africa Asia Pacific

Whitepapers Ver Todos