Ellan lista mitos e verdades em Confinamento de Data Centers

Empresa é hoje o mais antigo fabricante de modelos de racks do país, sendo eles: rack de parede, rack para computador, rack com estrutura em alumínio, rack com estrutura em aço, mini rack de parede, rack fechado e rack aberto

30 October 2019 escrito por DatacenterDynamics

Há mais de 30 anos atuando no mercado, a Ellan é uma empresa nacional, que figura como uma das líderes em soluções, envolvendo racks 19”, cages, réguas de tomadas, sistemas de confinamentos de corredor para data centers, mobiliários técnicos para salas de controle e monitoração, NOCs e estruturas para videowall.
 
Nas várias fases que passou, a Ellan é o mais antigo fabricante de racks do Brasil. A origem da empresa está na antiga Metalúrgica Taunus, quando esta iniciou a fabricação de racks sob licença da alemã Knürr, nos anos 70. Foi a Ellan que trouxe o famoso Miracel da Knürr para o Brasil. Em 2001 a divisão de racks foi vendida à própria Knürr, que manteve os executivos da Ellan à frente do negócio até a venda da Knürr para e Emerson, que agora é a Vertiv. "Ficamos fora do mercado de racks enquanto a Emerson manteve sua produção de racks ativa, o que foi um período curto. Após o fechamento da fábrica de racks da Emerson, voltamos a este mercado. Nosso pessoal é, com certeza, um dos mais experientes dessa indústria", conta o presidente da Ellan, Stefan R. Stegmann. 
 
Produzindo hoje uma vasta linha de modelos de racks, sendo eles: rack de parede, rack para computador, rack com estrutura em alumínio, rack com estrutura em aço, mini rack de parede, rack fechado e rack aberto, a Ellan lista o que é mito em termos de Racks e Confinamentos dos data centers.
 
"Existem algumas convenções que se instauraram no mercado que não fazem sentido. Creio que a origem por vezes venha da diversidade dos profissionais que atuam nos data centers. Os operadores, geralmente, vêm de uma formação de informática e, portanto, não se aprofundaram nos princípios da velha mecânica ou termodinâmica. Com isso surgem crenças e soluções que nem sempre resolvem o problema da melhor maneira", explica o presidente da Ellan, Stefan R. Stegmann, que em entrevista, fala sobre a atuação da empresa no setor de data center.
 
 
DatacenterDynamics: Em questão de Refrigeração para data center, quais são os mitos e quais são as verdades?
 
Stefan Stegmann: Vamos pegar dois mitos simples, mas controversos para exemplificar. Muitos operadores de data center vivem pedindo portas com no mínimo 70% de vazão. Bem, para iniciar, temos que definir o que é isto. 70% é a vazão da tela perfurada na porta? 70% é a área total de passagem de ar na porta? Raramente encontramos essa definição clara na cabeça de nossos clientes. E aí vem uma pergunta adicional: por quê 70%? 
 
Quando analisamos a área de abertura dos ventiladores de um servidor, veremos que a área é ínfima comparada à área de passagem de qualquer porta perfurada. Para garantir que haja ar suficiente disponível para a refrigeração dos servidores, qualquer área maior de passagem pela porta já vai estar próxima à solução. E este numero está bem abaixo dos 70% de área total de passagem de ar da porta. 
 
O segundo ponto aqui é o numero dos 70%. Se utilizarmos uma tela de 70% de vazão em metade da área da porta, a área de passagem total em relação à área da porta foi reduzida para 35%. Desta forma uma porta com tela de 70% de área de passagem pode ter uma vazão reduzida para refrigeração.
 
Em nosso site há uma área que fala sobre estes mitos e todos os testes que fizemos em nossa câmara térmica para desmistificar o tema. Nele vocês podem ver que a redução de área da porta não influencia a temperatura interna do rack como a maioria quer crer.
 
O segundo mito simples é de que colocar perfuração em todos os lados do rack vai aumentar a capacidade de refrigeração. Neste caso devemos lembrar que o calor é retirado pelo meio do ar. Para que isto ocorra com eficiência, temos que direcionar este ar de forma a que todos os servidores tenha acesso ao ar refrigerado, e que o ar quente que sai do servidor, não possa ser sugado por um outro servidor. Sendo assim, furações em laterais, teto ou furações internas podem fazer com que o ar quente retorne para a frente dos servidores. Devemos segregar a área frontal do rack da parte posterior do rack, de forma a gerar um fluxo de ar da frente do rack para a parte posterior. Portanto, furos em todos os lados podem nos prejudicar.
 
DCD: Gostaria que citasse alguns casos de sucesso da Ellan.
 
S. S.: Temos muitos casos de sucesso, mas vamos citar aqui alguns como o Data Center da SKY, em Jaguariúna (SP).
 
 
 
Data Center da Globo.com
 
 
DCD: Quais são os tipos da racks da Ellan?
 
S.S.: A Ellan tem como base uma linha de racks baseados em estruturas de alumínio. Qual a vantagem? Bem, a principal é a facilidade de adaptar o produto às necessidades do cliente. Cada data center tem uma filosofia ligeiramente diferente de seu vizinho. E com este produto conseguimos fazer estas adaptações rapidamente e com alta qualidade. Além disso essas estruturas permitem montagens de acessórios com muita facilidade, sem adaptadores diversos.
 
Além disso, temos alguns pequenos detalhes que fazem grande diferença no dia a dia dos operadores. Todas nossas portas têm abertura de 180 graus. Isso facilita enormemente na manutenção diária, pois as portas dos racks não ficam no caminho dos técnicos. A mais nova geração também tem todas as portas removíveis sem necessidade de qualquer ferramenta. Mais uma facilidade para o dia a dia.
Temos também uma linha de racks econômicos para cablagem ou clientes que se preocupam muita com a infra de racks.
 
DCD: Além dos racks que outras soluções a Ellan oferece para data centers?
 
S. S.: A Ellan também possui toda a linha de confinamento para racks, os túneis. Podemos fazer túneis quentes, frios ou mesmo com chaminés. Uma demanda que vemos com frequência é o confinamento em instalações existentes. Para isso, temos um time muito experiente que faz o levantamento em campo e cria a melhor solução, mesmo em data centers com uma grande diversidade de racks. Além disso, temos também os mobiliários técnicos que envolvem os Consoles de Operação e Monitoramento que fabricamos para os NOCs–Núcleos Operacionais de Controle que estão sempre presentes  em todos os data centers.
 
DCD: Como a Ellan avalia o mercado brasileiro de data center hoje?
 
S. S.: O mercado de data centers sempre tem demanda. Como sempre estamos nos adaptando à estas necessidades e lançando produtos novos. Cremos que a diversidade de soluções é uma caraterística que se sobressai e estamos preparados para o atendimento individualizado. Os racks e túneis representam um percentual ínfimo no investimento de um data center.
 
Economizar aqui é dificultar o dia a dia dos operadores, criar monstros nas instalações. E o rack é um dos itens que não precisa ser renovado no ritmo de substituição de servidores. Uma infra boa aqui vale muito no custo operacional futuro.  E sabemos que muitos clientes, apesar da crise pela qual o país passou, sabem que a economia exagerada nesta área não faz sentido.  
 
DCD: Que expectativas a Ellan tem para os próximos cinco anos do setor de data center?
 
S. S.: Como sempre vemos que o aumento de eficiência dos servidores reduz a necessidade de espaço físico. Isso muitas vezes reduz a necessidade de racks. Por outro lado, estas instalações necessitam de alguém que resolva problemas. E é nisso que nos concentramos.
 
 
DCD: A Ellan vem investindo no atendimento ao cliente?
 
S. S.: Nós na Ellan, desenvolvemos todos os projetos especiais ou mesmo de layout já na fase de proposta. Aparentemente isto parece ser um custo adicional, mas grande parte de nossos investimentos do passado, ou seja, dos últimos anos, foi para fazermos isso de forma rápida e  com custo mínimo. 
 
Com essa filosofia, atendemos aos clientes de forma muito mais rápida, diminuímos os erros e conseguimos fazer preços mais justos.
Os especiais para a Ellan não significam produtos mais caros e sim produtos específicos para as aplicações e reais necessidades de seus clientes, nem mais e nem menos.
 
 
DCD Brasil 2019
 
A Ellan é presença confirmada no DCD Brasil 2019, congresso consolidado nas principais capitais do mundo. O evento é reconhecido como o ponto de encontro do setor, onde os principais especialistas compartilham suas percepções com os operadores de data centers.
 
Em 2018, mais de 26.000 profissionais de data center participaram dos congressos da DCD, criando o fórum mais importante do setor na atualidade.
 
O evento acontece nos dias 5 e 6 de novembro, no Centro de Eventos Pro Magno, na cidade de São Paulo.
 
Clique aqui e confira detalhes da participação da Ellan no evento.
 
 
 
 
 
 
 
 

 

CONECTAR-SE COM DCD

ENTRAR


Esqueci a senha?

Criar conta MyDCD

Você precisa de profissionais qualificados?

regiões

region LATAM y España North America Europe Em Português Middle East Africa Asia Pacific

Whitepapers Ver Todos