CBTU de BH apresenta a importância da energia nos metrôs

Companhia vem investindo na infraestrutura energética de suas centrais

18 May 2017 escrito por DatacenterDynamics

CBTU de BH apresenta a importância da energia nos metrôs
Produtos da Engentron
A Companhia Brasileira de Trens Urbanos de Belo Horizonte (CBTU/STU-BH) irá apresentar no final de maio um projeto de reestruturação de sua infraestrutura energética em evento realizado com as companhias metroferroviárias do Brasil para reforçar a importância da energia no setor.
 
Segundo Carlos Paixão, que trabalha na coordenadoria de Planejamento e Engenharia de Manutenção, responsável pelas Telecomunicações da CBTU/STU-BH, “a energia sem interrupção é fundamental nesse setor, pois não podemos ficar nem um segundo sem comunicação na central que controla os trens e nem sem sinalização dos trilhos. Uma falha na energia pode gerar não só prejuízos, mas riscos à vida humana”. 
 
A Companhia vem investindo na infraestrutura energética de suas centrais, focando na confiabilidade e qualidade. Os 35 trens da cidade percorrem 19 estações e levam em média 230 mil pessoas por dia, mas há a projeção de aumentar para 330 mil a partir de agosto, com a inserção de trens acoplados e a ampliação de novas câmeras de segurança. Todo esse sistema precisa de energia ininterrupta para manter a sua operação segura, por isso, a CBTU está trocando todos os seus nobreaks, pois esses equipamentos garantem a energia por meio de baterias no caso de falha da energia da rede elétrica. 
 
“O sistema de trens e metrôs é hoje em grande parte automatizado. Por isso, trabalhamos com a chamada ‘falha segura’, ou seja, mesmo se houver alguma falha temos recursos como os nobreaks e sistemas automatizados que nos permitem corrigir ou minimizar os problemas, eliminando os riscos de acidentes”, completa Paixão.
 
A utilização dos nobreaks atende as mais variadas aplicações no sistema de trens urbanos, como no setor de telecomunicações (nos rádios, sistemas de fibra óptica, câmeras de segurança e monitores) e no sistema de sinalização, que identifica o fechamento e abertura de portas e em qual parte dos trilhos cada trem está localizado. Essa sinalização sobre a identificação do local dos trens permite uma frenagem de emergência automática no caso de haver dois trens próximos ou se o maquinista não acionar sinalizações periódicas, por exemplo.
 
Entre os dias 24 e 26 de maio, acontece a 43ª Reunião do GPAA - Grupo Permanente de Autoajuda na Área de Manutenção Metroferroviária, no Rio de Janeiro, no qual reúnem-se as companhias metroferroviárias de todo o país. No encontro, as companhias expõem seus problemas, dificuldades e apresentam cases de sucesso, para troca de experiências. A CBTU/STU-BH irá apresentar o projeto de troca de seus equipamentos por nobreaks da Engetron, fabricante com tecnologia nacional, enfatizando a importância da energia de qualidade no setor. O objetivo é aumentar a confiabilidade da alimentação dos sistemas de Sinalização e Telecomunicações no CCO - Centro de Controle Operacional, além da necessidade de troca de nobreaks antigos em toda CBTU/STU-BH.
 
“Está sendo criado um projeto personalizado para a CBTU de BH, pois aproveitaremos as baterias alcalinas da empresa que ainda estão em boa qualidade e faremos somente a troca dos nobreaks de diversas potências para as várias aplicações que a companhia precisa”, explica Fábio Moura, gerente de aplicações da Engetron. São mais de 35 nobreaks que serão instalados para garantir a confiabilidade da energia e a segurança dos passageiros da companhia. 
 
Para Paixão, ainda falta informação e conscientização no setor sobre a importância dos nobreaks e da qualidade das baterias, mas é consenso a importância da energia no setor de transporte urbano sobre trilhos para a segurança e a vida dos passageiros.
 

CONECTAR-SE COM DCD

ENTRAR


Esqueci a senha?

Criar conta MyDCD

Você precisa de profissionais qualificados?

regiões

region LATAM y España North America Europe Em Português Middle East Africa Asia Pacific

Whitepapers Ver Todos